O estilo de vida Paleo

paleo-diet1

Um lado fundamental na vida de quem pratica CrossFit é a busca por um estilo de vida mais saudável como um todo, de forma que envolva não somente um programa de treinamento completo mas também a busca por uma alimentação mais natural.  Muitos atletas e praticantes de CrossFit seguem um estilo de alimentação chamado Paleo, também conhecido como a dieta Paleo ou paleolítica, e considerada a dieta oficial do CrossFit. Esse estilo de vida pode ser praticado por qualquer  pessoa que esteja interessada em melhorar sua qualidade de vida, através da alimentação e da aquisição de hábitos mais saudáveis.

Basicamente, o que o homem das cavernas não comia, você não come. Muitos estudos comprovam que pelo menos 70% do nosso consumo alimentar atual vem de alimentos que eram raramente, ou nunca, consumidos pelos nossos ancestrais. Existe também a teoria de que o nosso organismo foi feito para consumir e digerir certos tipos de alimentos, como os que eram consumidos na era paleolítica, e que estamos envenenando nossos organismos nos alimentando com comidas geneticamente transformadas e altamente processadas, que resultam em doenças, inflamações e problemas de saúde.

O estilo de vida Paleo determina que os nossos corpos foram geneticamente criados para se alimentar de uma forma e que mesmo com a evolução, os nossos organismos não se ajustaram para ingerir os alimentos que fazem parte da dieta moderna, assim como alimentos processados, açúcar refinado, derivados do leite e grãos. A ingestão desses alimentos resultaria em uma série de danos à nossa saúde, como baixa de sistema imunológico, dores nas juntas, problemas de reprodução, refluxo ácido, dermatites, inflamações, problemas gastro-intestinais, falta de energia, entre outros. A alimentação paleo nos traz de volta às nossas origens,  nos reeducando para nos alimentarmos da forma como fomos biologicamente criados para nos alimentar, aumentando então o nosso potencial genético e resultando em uma vida mais saudável.

O menu da dieta Paleo inclui alimentos naturais que não sofreram nenhum tipo de modificação pela indústria alimentícia moderna, como por exemplo carnes orgânicas, peixes selvagens que não sejam de criatório ou cativeiro, ovos e vegetais orgânicos. Folhas verdes, frutas, castanhas e gorduras saudáveis também fazem parte da dieta. Qualquer outro alimento que não esteja nessas categorias não é permitido. São eliminados todo tipo de alimentos processados, incluindo açúcares, gorduras vegetais processadas, grãos como farinha de trigo, milho e arroz, a maior parte das leguminosas como lentilha, feijão e amendoim, e derivados do leite.

 

Quais são os benefícios da dieta Paleo?

Dentre os muitos benefícios relatados por seguidores da alimentação Paleo, os seguintes parecem ser os mais comuns:

  • Perda de peso – a perda de peso estimada nos primeiros 21 dias é de 2.5 a 8kgs.
  • Benefícios à saúde – a lista de benefícios é longa. A maioria das pessoas relatou aumento significativo de energia e redução nos   níveis de stress dentro de poucos dias. Os benefícios também se avançam para fortalecimento do sistema imunológico, digestivo, e cura de doenças em gerais incluindo doenças auto-imunes.
  • Sono – você certamente irá dormir melhor.
  • Longevidade – a ingestão de alimentos naturais, sem conservantes, está associada a uma vida mais longa.
  • Força e condicionamento – seu nível de condicionamento físico geral e força irá aumentar. Os atletas mais completos estão atualmente se alimentando da forma Paleo ou estão muito próximos a ela.

 

O que comer?

  • Óleos e gorduras saudáveis, como: óleo de côco, óleo de macadamia, óleo de abacate, azeite de oliva, manteiga Ghee para cozinhar, óleo de linhaça em moderação.
  • Ovos (clara e gema).
  • Aves, carnes vermelhas e peixes: sempre priorizando proteínas animais de origem orgânica e peixes que não sejam de cativeiro nem criatório.
  • Vegetais: aspargos, vagem, pimentão, brócolis, couve-flor, aipo, folhas verdes, cogumelos, cebola, abobrinha, chuchu, beterraba, cenoura, alcachofra, couve, repolho, pepino, quiabo, tomate, abóbora, batata baroa, batata doce, abóbora baiana e variações, inhame, mandioca, espinafre, nabo, batata yacon, jiló, couve de Bruxelas.
  • Castanhas, como: amêndoas, nozes, castanha-do-pará, castanha de caju, pistache, semente de girassol, castanha portuguesa, macadamia, avelã.
  • Frutas: mirtilo, carambola, morango, figos, maçã verde, goiaba, papaya, melão, limão, abacate, lima, kiwi, pêra, amora, damasco, laranja, melancia, pêssego, nectarina, tangerina, ameixa, cereja, jaca, graviola, damasco, romã, maçã. Em moderação, ou a vontade se a intenção for manutenção: abacaxi, maracujá doce, banana, uva, manga, côco
  • Farinha de côco, amêndoas, mandioca ou qualquer farinha feita com os alimentos inseridos nessa lista.
  • Frutas secas: em moderação, pois têm concentração de açúcar muito alta
  • Café e chá.
  • Vinho e cerveja são permitidos, mas com muita moderação. O limite recomendado é de 2 cálices de vinho e 350ml de cerveja.

 

O que não comer?

  • Alimentos processados
  • Óleos vegetais não são permitidos, como: óleo de canola, soja, milho, girassol.
  • Margarina e qualquer tipo de gordura hidrogenada também não são permitidos.
  • Batata branca.
  • Laticínios (derivados de leite), como: iogurte, sorvete, creme de leite, queijo, manteiga, leite, leite em pó.
  • Grãos, como: milho, qualquer tipo de arroz, aveia, farinha de trigo ou qualquer tipo de farinha feita com grãos, quinoa, amaranto.
  • Legumes, como: todos os tipos de feijão, lentilha, ervilha, grão de bico, amendoim e qualquer alimento com soja.
  • Alimentos processados embutidos e enlatados, como: salami, presunto, peito de peru embutido, peito de frango embutido, salsicha, linguiça, ketchup, alimentos em conversa, molhos de salada processados, azeitona, carnes defumadas.
  • Açúcar refinado e qualquer alimento feito com açúcar, mel, refrigerante.
  • Adoçantes artificiais.
  • Álcool em geral, principalmente destilados. Vinho e cerveja podem ser consumidos com muita moderação.

 

A verdade por trás dos grãos

Plantas que produzem grãos comuns como trigo, cevada e centeio contêm compostos como lectinas, glúten e fitatos que são substâncias que podem danificar seu sistema digestivo, causar inflamações, causar intolerâncias e até desencadear uma resposta auto-imune no seu organismo.

O glúten é a proteína do trigo e outros grãos que dá à massa de pão a sua elasticidade e maleabilidade. As proteínas encontradas no glúten são gliadina e glutenina. A incapacidade do ser humano de digerir o glúten de forma completa já vem sendo comprovada há anos, daí a grande decorrência de pessoas com intolerância ao glúten. A intolerância ao glúten está ligada à mais de 130 sintomas, incluindo doenças de pele, lúpus, esclerose múltipla, problemas na tireoide, fibromialgia, artrites e enxaquecas, entre outros. Além disso, o consumo de glúten também está associado com gases, inchaço, prisão de ventre, fatiga, dores nas juntas, inflamações, ganho de peso e obesidade.

Lectinas e fitatos são substâncias tóxicas (toxinas) que as plantas criaram como mecanismo de auto-defesa para garantir sua sobrevivência. Grãos, incluindo legumes, milho e soja, produzem lectinas e fitatos. Essas substâncias tóxicas também agem como anti-nutrientes, literalmente impedindo a absorção de certas vitaminas e minerais pelo nosso organismo. Esses compostos são considerados venenosos para insetos, pássaros e até seres humanos e dificultam também o nosso processo digestivo. Alguns animais como certos tipos de pássaros, alguns insetos e roedores conseguiram se adaptar aos anti-nutrientes e não se prejudicam com o consumo de grãos. Não é o caso dos seres humanos.

 

Pensamentos finais

A prática da dieta Paleo permite o ocasional dia livre, ou refeição livre, na qual podemos ingerir algum alimento que não seja permitido mas que não prejudicaria os benefícios de modo geral, já adquiridos através de uma reeducação alimentar permanente. A palavra chave é moderação. O que você faz 80-90% do tempo é o que irá prevalecer.

A execução da dieta Paleo à risca pode parecer um pouco radical, mas a verdade é que é uma reeducação alimentar que realmente traz resultados incríveis, tanto fisicamente como fisiologicamente. Por quê não tentar se adaptar a um estilo de vida mais saudável, ou pelo menos fazer opções mais saudáveis dentro do que nos é possível?

Nós, da BSB CrossFit, estamos sempre dispostos a ajudar. Qualquer dúvida ou comentário que tenham sobre nutrição, fitness ou saúde em geral, não hesitem em nos contactar!

Entre em contato com a nossa Health Coach – Coach nutricional de saúde, Diva Osorio, pelo whatspp 61.98111.7602 ou pelo email divaosorio@gmail.com

No Comments

Comments are closed.